Comentário notícia internacional

Afegãos querem vingar massacre e ameaçam decapitar soldados dos EUA

Insurgentes afegãos atiraram hoje contra uma delegação governamental que investiga o massacre de 16 civis por um soldado dos Estados Unidos, horas depois de o Taleban ameaçar decapitar militares norte-americanos para vingar a chacina. No momento do ataque, dois irmãos do presidente Hamid Karzai –Shah Wali e Addul Qayum– acompanhavam os funcionários de alto escalão dos ministérios de Defesa, Inteligência e Interior que viajavam até as aldeias de Najiban e Alekozai, na província de Kandahar, onde ocorreu o massacre. Os irmãos do presidente escaparam ilesos do tiroteio ocorrido numa rota de suprimento e reduto do Taleban. Um soldado e um civil ficaram feridos.

“O Emirado Islâmico mais uma vez alerta os animais americanos que os mujahideen vão vingá-los, e com a ajuda de Alá vamos matar e decapitar seus sádicos soldados assassinos”, disse em nota um porta-voz do Taleban, Zabihullah Mujahid, usando o termo que o grupo islâmico usa para se descrever. O militar envolvido na chacina não foi identificado e se sabe apenas que ele teria chegado recentemente ao país. Ele é acusado de sair no meio da noite do seu quartel na província de Kandahar e matar 16 aldeões, principalmente mulheres e crianças.

Anúncios

Irã condena americano à morte por espionagem para a CIA

Amir Mirzai Hekmati, 28 anos, um norte-americano de origem iraniana, foi condenado à morte pelo tribunal revolucionário de Teerã sob a acusação de “colaboração com um país hostil e espionagem para a CIA”. Ele foi considerado culpado ainda de “tentativa de acusar o Irã de envolvimento com terrorismo.

 O juiz do tribunal revolucionário de Teerã, Abdolghassem Salavati, o declarou “moharab (em guerra contra Deus) e corrupto na Terra”. A acusado, que é ex-membro da Marinha americana, pode apelar da sentença.

O governo dos Estados Unidos pediu a libertação de Hekmati e informou que diplomatas suíços, que representam os interesses americanos em Teerã, pediram para ver o prisioneiro, mas a solicitação foi rejeitada pelas autoridades iranianas. A promotoria pediu a pena de morte sob a alegação de que a confissão do réu mostrava que ele cooperou com a CIA e atuou contra a segurança nacional iraniana.

 


Norueguês não se arrepende do massacre de Oslo

O norueguês Anders Behring Breivik, que causou a morte de 77 pessoas em 22 de julho passado, em Oslo, não sente arrependimento do ato, afirmou hoje seu advogado. “Ele diz que não lamenta suas ações. É uma mensagem difícil de transmitir, mas isso está muito claro”, disse Geir Lippestad ao canal de televisão TV2 Nyhetskanalen. “Ele acha que esses atos foram atrozes, mas necessários”, acrescentou. Breivik tem 32 anos e cumpre prisão provisória.

No último dia 29, a Promotoria norueguesa anunciou que o terrorista poderá ser condenado a uma internação psiquiátrica perpétua, mas não à prisão. Segundo um relatório psiquiátrico, Breivik desenvolveu uma “esquizofrenia paranóica” e vive em um universo ilusório, onde todos os seus pensamentos e gestos são guiados pelas ilusões. Para especialistas, o autor do massacre é psicótico e, portanto, penalmente irresponsável.

Apesar de ter assumido a autoria dos ataques, Breivik recusa a se declarar culpado. Afirma que foi um ato de guerra e que seu gesto foi necessário. A última palavra sobre a responsabilidade penal do terrorista virá do tribunal, que geralmente segue as recomendações dos especialistas. O início do julgamento dele está previsto para 16 de abril de 2012 e deve durar 10 semanas.


ONU prevê clima mais extremo em todo o planeta

Aumento nas ondas de calor, chuvas, enchentes e ciclones mais fortes, deslizamentos de terra e secas muito severas. É o que revela relatório divulgado pela ONU (Organização das Nações Unidas) com as previsões do clima para todo o mundo em decorrência do aquecimento do clima na Terra.

O IPCC (Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas) da ONU pediu com urgência aos países que elaborem planos para uma reação a desastres para minimizar os impactos do crescente risco de eventos climáticos extremos ligados às mudanças climáticas provocadas pelo ser humano.

“É praticamente certo que aumentos na frequência e na magnitude de temperaturas diárias quentes (…) ocorrerão no século 21 em escala global”, cita o IPCC. “É muito provável que a duração, frequência e/ou intensidade das fases quentes, ou ondas de calor, aumentem.”

Especialistas defendem que as promessas globais para cortar as emissões de CO2 e outros gases de efeito estufa não serão suficientes para impedir um aumento na temperatura do planeta em até 2 graus Celsius. E ultrapassar esse limite geraria riscos de os extremos climáticos se tornarem mais comuns e a produção de alimentos mais difícil.

Existe uma confiança média de que as secas irão se intensificar no século 21 devido à menor precipitação, revela o estudo. As regiões mais afetadas seriam o sul da Europa e a região do Mediterrâneo, a Europa central, a região central da América do Norte, a América Central e o México, o Nordeste brasileiro e o sul da África.


Mundo tem 34 milhões de portadores do HIV

Relatório divulgado hoje pelo Unaids (Programa das Nações Unidas para a Aids) aponta que havia 34 milhões de portadores de HIV em 2010 no mundo e indica que nunca houve tanta gente vivendo com o vírus da Aids como agora. Em comparação ao ano anterior, o número de soropositivos aumentou em 700 mil –eram 33,3 milhões em 2009. Mas, em compensação, a mortalidade pela doença, que chegou a 2,2 milhões de indivíduos por ano na década passada, caiu para 1,8 milhão.

O número recorde é atribuído, em grande medida, à generalização de tratamentos que prolongam a vida dos soropositivos e estimulam a esperança de erradicar a doença. Atualmente, metade dos portadores do vírus recebe algum tipo de terapia. O Unaids estima que a doença chegue ao fim em breve. Nos próximos cinco anos, os investimentos podem impulsionar a resposta à Aids até a visão de zero novas infecções por HIV, zero discriminação e zero mortes relacionadas com a Aids, aponta o relatório.

Desde o início da pandemia de Aids, na década de 1980, mais de 60 milhões de pessoas já foram contaminadas pelo vírus HIV. Coquetéis de drogas conseguem controlar o vírus durante vários anos, mas não há cura nem vacina preventiva. O relatório diz que milhares de mortes foram evitadas em países de baixa e média renda desde 1995 graças ao lançamento e distribuição de novas drogas. Essa tendência, indica o Unaids, se intensificou nos últimos dois anos.

O Unaids informou ainda que o maior acesso a drogas está resultando também em uma menor taxa de contaminações. A região mais afetada pelo HIV/Aids continua sendo a África subsaariana (5% de prevalência entre a população adulta), seguida pelo Caribe (0,9%) e Rússia (0,9%). Na América Latina a evolução permanece estável desde o início dos anos 2000 (0,4% de prevalência). Também permanece estável na América do Norte (0,6%) e Europa ocidental e central (0,2%).


Estudo revela que proteção da vacina contra a gripe é menor que se esperava

Estudo sobre as vacinas anuais contra a gripe mostrou que a sua eficácia é menor do que se esperava: oferece 59% de proteção, em vez dos 90% que se imaginava. Trata-se da vacina trivalente, usada nas campanhas de vacinação sazonal no Brasil. Entretanto, concluiu os pesquisadores da Universidade de Minnesota, Estados Unidos, “59% é bem melhor do que zero.”

A revisão do estudo foi publicada hoje na revista médica “Lancet Infectious Diseases”. A equipe de estudiosos foi atrás de ensaios clínicos de vacinas contra a gripe desde janeiro de 1967 até fevereiro de 2011. O objetivo era mostrar se havia uma relação direta entre a vacinação e a proteção contra o vírus da gripe. E para provar isso foram usados testes clínicos sem margens de dúvidas.

De acordo com o estudo, embora a vacina funcione e ainda deva ser recomendada, há dúvidas sobre sua eficácia, especialmente em relação aos maiores de 65 anos. No Brasil, as campanhas de vacinação contra gripe sazonal têm como público-alvo os maiores de 60 anos, os indígenas, as gestantes, os profissionais de saúde e as crianças com idade entre seis meses e dois anos.

 


Gaddafi é enterrado com o filho no deserto

O corpo do ditador líbio Muammar Gaddafi, capturado e morto no último dia 20, foi enterrado na noite de ontem. Morto após ficar 42 anos no poder na Líbia, o ex-ditador foi sepultado em uma cerimônia religiosa ao lado dos corpos de seu filho Muatassim e de seu ex-ministro da Defesa Abu Bakr Yunis Jaber, que também foram mortos após serem capturados pelas forças do CNT (Conselho Nacional de Transição).

Os corpos estavam havia cinco dias armazenados em uma câmara fria de um mercado de Misrata, no litoral do país, para a realização de autópsias. Até anteontem, a população fazia fila para observar o ditador morto, e as autoridades do CNT decidiram encerrar a exposição dos corpos por conta do seu estado de decomposição.

Gaddafi, Muatassim e Jaber foram enterrados no deserto, em local não divulgado pelo governo de transição. A decisão de realizar um sepultamento secreto contrariou o desejo da família de Gaddafi, que queria enterrá-lo nas proximidades de Sirte, sua cidade natal. Três dirigentes religiosos leais ao antigo regime oraram e organizaram uma cerimônia religiosa antes dos sepultamentos, entre eles, o clérigo pessoal de Gaddafi, Khaled Tantoush, que foi preso com ele.

As condições da morte de Gaddafi e seu filho ainda não estão totalmente esclarecidas e há suspeitas de que tenha ocorrido a execução dos dois. Por isso, Alto Comissariado da ONU para os Direitos Humanos pediu que fossem investigadas as circunstâncias em que o ditador morreu no dia 20 de outubro. O CNT anunciou que vai instaurar um comitê para esclarecer o evento.