Posts com tag “menor infrator

Mulher acha rato em pacote de salgadinho

A dona de casa Angela Maria Ziele, 45 anos, disse que encontrou um rato dentro de um pacote de salgadinho da Elma Chips. Ela mora em Joinville (Santa Catarina) e entrou em contato com o SAC (Serviço de Atendimento ao Consumidor) para fazer a reclamação. A PepsiCo Brasil, fabricante do produto, informou em nota divulgada à imprensa que coletou uma amostra do “Snack De Montão” para averiguar se a reclamação tem procedência e quais seriam as causas que levaram a contaminação do produto.

Após a conclusão da avaliação, a empresa “conseguirá informar de forma transparente aos consumidores, bem como buscar evitar novas alterações em nossos produtos”. A PepsiCo Brasil se colocou à disposição dos consumidores para esclarecimentos. Angela Maria disse que seu filho de 5 anos chegou a comer algumas unidades dos salgadinhos antes que ela notasse a presença do ratomorto. Ela comprou o salgadinho a pedido do filho em um supermercado próximo de sua casa.


Brasil tem 60 mil adolescentes infratores

 

Dos 345 mil brasileiros que cumprem algum tipo de pena, 17,4% são crianças ou adolescentes. Desses 60 mil jovens que cumprem medidas socioeducativas, 14 mil estão em regime fechado porque cometeram crimes mais graves como homícidio, latrocínio (roubo seguido de morte) ou assalto à mão armada.

Os dados são da SDH (Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República). Segundo a Subsecretaria de Promoção dos Direitos da Criança e do Adolescente da SDH, 70% desses jovens tornam-se reincidentes, ou seja, voltam a praticar crimes quando deixam as unidades de internação.

O CNJ (Conselho Nacional de Justiça) visitou praticamente todas as unidades socioeducativas do país para fazer o levantamento. As de São Paulo serão avaliadas em agosto. Para o juiz do CNJ, José Dantas, nas visitas foi constatado que as pessoas que trabalham nas unidades não foram preparadas para lidar com adolescentes em conflito com a lei.

Segundo ele, outra irregularidade comum na maioria das unidades visitadas é a superlotação. Unidades pequenas, construídas para abrigar até 50 adolescentes, foram flagradas com 150 internos amontoados dentro de um espaço inadequado à convivência de qualquer ser humano.